Viagens

O que você precisa saber para ir em Bonito – MS

Praça da Liberdade

O que falar de um lugar que eu não conhecia, mas já considerava muito? A Carina foi e seu relato só me deixou com mais vontade de conhecer esse paraíso! Um dos melhores destinos de Ecoturismo do Brasil!

Comecei a planejar a viagem em abril. A informação obtida pelos sites, é que a alta temporada era no inverno, por conta de ser mais seco, menos chuva, deixando os rios mais translúcidos. Mas chegando lá, descobrimos que a alta temporada é em julho (mês de férias escolares) e em dezembro também. Realmente no verão, o volume de chuva é maior, mas não chega a turvar as águas cristalinas dos rios, como havia lido anteriormente.

Em alta temporada é importante reservar os passeios com três meses de antecedência. Em baixa temporada no mínimo um mês de antecedência. Eu reservei os passeios com a Bonitour, via site. Lembrando que o preço de todos os passeios são tabelados, então não adianta pesquisar preço, mas sim as formas de pagamentos. Algumas parcelam em até 3x, outras em 10x.

Viajar para Bonito não é barato. Mas posso dizer que vale a pena cada real gasto! Há voos da Azul que seguem direto para o aeroporto de Bonito, mas como economia, preferimos ir para o aeroporto de Campo Grande – MS no avião da Gol.

De lá buscamos o carro que alugamos na Movida através do site Rentcars. Como estávamos em quatro pessoas e era preciso se locomover para os passeios agendados, o carro foi um excelente custo benefício.

Renault Kwid

Do aeroporto de Campo Grande para Bonito, é preciso pegar a BR-060, sentido Sidrolândia, via Nioaque e Jardim. Aproximadamente 300 km e 4 h de estrada. Elas se encontram bem conservadas e bem sinalizadas. O fluxo de caminhões é intenso e achei muito perigoso. Observamos inúmeras ultrapassagens em locais inadequados, colocando em risco a vida dos motoristas. Outra questão são os animais silvestres, vários atropelados. Muito triste, já que é um local com uma biodiversidade impressionante.

BR-060

Ficamos hospedados no CLH Suítes, à 100 metros do “burburinho” da cidade. Um ótimo hotel! ainda oferece aos seus hóspedes o lanchinho da tarde. Há um estacionamento privativo no local, mas as vagas são poucas, o que torna o espaço rotativo. Deixamos o carro algumas vezes na rua, sem problema algum. Aliás, me senti muito segura em Bonito. Muito bem policiado.

CLH Suítes Bonito

Também estava ocorrendo o Festival de Inverno. Essa foi a 18ª edição do evento e movimentou a cidade. Gostei! apesar de ter participado pouco. No segundo dia do festival os termômetros marcavam 9º.

Ouvi de muitas pessoas que em Bonito não fazia frio! faz sim hein! principalmente no inverno! muito louco pensar em uma mala onde biquinis e maiôs ficam lado a lado com casacos pesados. Minha arrumação foi um fiasco! levei apenas um casacão e uma calça jeans que desfilaram comigo em todas as noites do festival. Não subestime o frio!

Todos os restaurantes, lojas e passeios que eu fiz (exceto Grutas de São Miguel) aceitavam cartão de débito/crédito. Mas não é por isso que você vai deixar de levar dinheiro né?

Muito agradável caminhar pelas ruas de Bonito!

Tem vídeo no canal, com nossa chegada no Centro Oeste Brasileiro!

Tem alguma coisa que eu esqueci de citar e que é importante saber para uma viagem a Bonito? Comenta aí embaixo!

Daniele

Facebook | Insta Blog | Insta Dani | YouTube | Twitter | Comente!

O que achou do post?

Comente pelo Facebook!

comentários

Mas pode chamar de Dani! Carioca, cinéfila, estudante de Geografia, é apaixonada por animais, passeios e viagens. Adepta de fazer listinhas pra tudo! Não abre mão de uma velha agenda e uma boa aventura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *