Viajando sozinha! minhas dicas.

Quando resolvi fazer minha primeira viagem sozinha, decidi que essa seria um das experiências que eu queria dividir com quem estivesse interessado, isso porque o que me motivou e inspirou a viver essa aventura sozinha, foram os vários relatos que encontrei de outros viajantes. Todas as dicas que encontrei na internet, me ajudaram muito nesse momento, principalmente com relação a segurança, afinal, nós sabemos que não é nada fácil andar por aí sozinha em meio a violência em que estamos expostos todos os dias.

Para mim, a ideia de viajar sozinha sempre foi um desafio, em todos os sentidos, me perguntava se eu ficaria entediada, já que uma boa companhia torna tudo sempre mais animado, e eu não sou exatamente uma pessoa extrovertida e tinha receio de não conseguir me comunicar e aproveitar o máximo do meu destino, no final, é claro que deu tudo certo, mas questões como essa me passaram na cabeça.

Mas vamos ao que interessa, às minhas dicas!

  • Se é sua primeira vez e você está inseguro, pense em um lugar que não seja tão distante, eu que vivo no Rio, fui para Ouro Preto-MG, 8 horas de ônibus, essa tática funcionou para mim, me senti mais segura, acho não faz muito sentido, mas deu certo;
  • Escolha bem o seu roteiro de visita, pense se os programas que você quer curtir serão bem aproveitados se você estiver sozinha ou se eles podem ser feitos em grupo. Como minha viagem foi mais cultural e com muitos museus não me importei em estar sem companhia em alguns dos meus passeios, mas isso é uma questão de escolha, eu quis assim;
  • Não esqueça a segurança, por mais que seja repetitivo, segurança em primeiro lugar. Então, não é bom sair espalhando por aí que se está sozinha em um destino, cuidado com documentos , dinheiro, celulares e câmeras. Sempre alerta!
  • Abra sua mente, esse conselho é o principal. Abra a sua mente para o que vier de novo e diferente e isso vale para tudo na vida. Faça uma escolha diferente… se abra mais, você só tem a ganhar, seja uma amizade nova, uma conversa com pessoas diferentes, sorria, se interesse pelo lugar que estás conhecendo. Esse momento vivido não volta mais, então tire o melhor dele.

Acho que essas são as dicas principais que posso dar, foi o que me ajudou. Fiz amizades novas, aprendi bastante, tanto com o lugar e as pessoas, quanto comigo. Passar um tempo longe de todas as suas referências também é bom, principalmente para se conhecer, lhe torna um pessoa mais segura no final das contas, quando tudo que você vai fazer, depende só do que você quer, e esse é um ótimo exercício de autoconhecimento.

Para quem tem vontade e ainda não teve coragem de encarar uma viagem sozinha, segura na mão de Deus e Vai!

 

Carina

   Facebook | Insta blog | Insta Carina | Comente!

1 pessoa gostou do post.

Minhas férias em Ouro Preto (1ª parte)

Para as férias desse ano, Dani e eu, tínhamos planejando ir à Chapada dos Veadeiros, mas como tivemos alguns contratempos, não foi possível, nesse momento, mas em breve darei um jeito de ir.

A Dani, já sabemos, foi para Campos do Jordão (acho chique) e eu fiquei durante algumas semanas pensando: Para onde ir sem planejamento? Deve-se considerar os valores de passagens aéreas, então pensei: vou para algum lugar para onde eu possa ir de ônibus sem que eu precise passar dias dentro dele, então em um dos meu momentos de “iluminação”, resolvi, vou para Minas!

Minha primeira opção foi Diamantina, mas rolou algumas dificuldades na logística, então comecei a pensar nas cidades históricas ( por que será? ;)) e resolvi, Ouro Preto foi minha escolha e foi uma bela escolha!

Escolhido o destino, chegou a hora de decidir onde ficar, quantos dias ficar e quando ir. Não queria ficar menos de 5 dias, e foi o suficiente incluindo o tempo de viagem. Minha opção de estadia era o mais barato dentro dos meus critérios e levando em conta que seria uma viagem solo (minha 1ª), a melhor opção para conhecer pessoas novas seria ficar em um hostel, e foi o que fiz.  Fiquei no Viva Chico Rei e fui super bem recebida, escolhi bem.

Depois de acertado a data e onde eu ia ficar, comecei a montar o meu roteiro, que por acaso não segui. Afinal, eu estava indo livre de compromissos. Fiz uma lista com alguns lugares que eu realmente queria ir e o resto ia resolvendo na hora.

Então chegou o dia, mas se não tiver uma dificuldade não tem graça. A minha primeira tentativa de ida à Minas foi mal sucedida. Isso porque eu programei o despertador para o dia errado, moral da história, acordei 5h30 e meu ônibus com horário de saída às 7h20 da rodoviária. Levando em consideração que levo mais de uma hora para chegar à Rodoviária eu estava bem atrasada.

Desde a hora que acordei naquele dia tudo deu errado. Tudo mesmo! Vou fazer um resumo. Acordei no susto, me vesti igual a uma louca, resolvi pegar um moto táxi para chegar rápido na estação do BRT, quando cheguei no ponto… o último estava saindo, então resolvi ir andando (ou correndo) na esperança que passasse alguma van, quando ela veio estava lotada e eu ainda levei um tombo quando fiz sinal ( não sei como consegui fazer isso).

Levei uns 15 minutos para chegar na estação e quando estava próximo, vi que um parador tinha acabado de sair, ou seja, tive que ficar alguns minutos esperando o próximo, lá pelas 6h30 cheguei na alvorada e fui atrás de outro ônibus que me levasse para a rodoviária, que só sairia 15 minutos depois. Para encurtar  o relato, quando cheguei na rodoviária, obviamente o ônibus no qual eu deveria estar, já estava bem longe…

Mas ainda tentei ir no mesmo, mas resolvi voltar para casa, afinal, tudo tinha dado errado até aquele momento. Eu não sou uma pessoa supersticiosa, mas achei melhor ouvir o recado e entender que não seria naquele dia. Voltei para casa, remarquei a reserva e depois revalidei as passagens para o outro fim de  semana, e foi o melhor, deu tudo certo.

E lá fui, cheguei em Ouro Preto pela manhã da sexta-feira dia 24/07, o dia estava bem cinzento…

Ouro Preto - MG (2)

Me localizei e fui  atrás do hostel, e já pelo caminho fui me apaixonando pela cidade, ainda meio dormindo devido a hora, as ruas vazias, os paralelepípedos, a praça Tiradentes…

Ouro Preto - MG (5)

Cheguei ao hostel e  me instalei, peguei algumas dicas e fui para rua.  O primeiro destino foi a estação de trem de Ouro Preto.

Ouro Preto - MG (9)

Queria ir à cidade de Mariana na Maria fumaça, mas devido à procura, já havia esgotado para as 10h00, o que fiz? Comprei a volta, não importa se é  ida ou  volta o passeio é o mesmo e vale a pena… Com a  passagem comprada fui atrás de um ônibus que me levasse para a Mina da Passagem que fica próximo a cidade de Mariana.

São várias as minas naquela região e fiquei bem interessada, na Mina da Passagem entramos cerca de 120 m terra adentro em um carrinho meio capenga, mas é bem legal!

Ouro Preto - MG (11)

Ouro Preto - MG (12)

Lá percorremos algumas galerias com o acompanhamento de um guia que conta um pouco sobre a história da mina e nos mostra algumas particularidades.

Ouro Preto - MG (14)

Ouro Preto - MG (17)

Na saída da propriedade me encaminhei para a cidade de Mariana, onde eu pegaria o trem de volta a Ouro Preto, minha intenção era dar uma volta pela cidade, mas pra variar eu estava meio atrasada, então me encaminhei para a estação, que é super charmosa e peguei o trem que saiu pontualmente as 13h00.

Mariana - MG (3)

Mariana - MG (2)

O passeio de trem é daqueles passeios que não pode ficar de fora do roteiro… dura cerca de 1h e você passa por paisagens belíssimas, tem até cachoeira, é tudo meio zen… só curtir a paisagem…

Mariana - MG (4)

Mariana - MG (5)

Mariana - MG (1)

Valor da passagem de trem: R$ 20,00

Entrada da Mina da Passagem: R$ 39,99

Vou contar mais sobre minha viagem no próximo post, esse já está muito longo. Eu falo demais!!! Ops! Nesse caso, escrevo demais…

 Carina

Facebook | Instagram | Comente!

1 pessoa gostou do post.