Passeio de Teleférico na Serra de São Domingos

Teleférico Poços de Caldas

Chegamos ao último post da série “Poços de Caldas – MG”

A estação fica no centro da cidade e pegamos uma fila quilométrica para realizar o passeio. Cerca de uma hora.

Na volta também há filas para embarcar. Lembrando que era um final de semana. Por ser uma cidade turística, acredito que nos outros dias seja mais tranquilo.

Teleférico

O teleférico é fechado e transporta até 4 pessoas. Balança um pouquinho e faz o passeio pela Serra de São Domingos. Onde está localizado o Cristo Redentor.

Dentro do teleférico

Ele é considerado um dos maiores do Brasil! E a vista da cidade, do alto da Serra é maravilhosa!!!

Vista da Serra de São Domingos

Teleférico chegando na Serra de São Domingos

Na descida pegamos muita chuva! Mas nada que tirasse a alegria do nosso passeio.

A cabine é fechada por fora, assim que você entra. Não correndo o risco de abrir durante o passeio.

Teleférico com chuva

Passeio de teleférico

Teleférico de Poços de Caldas

Se estiver chovendo muito, aconselho subir a Serra de carro ou em van de turismo. Pois, o lado de fora da estação é terra e mato, ficando escorregadio o acesso ao Cristo.

Ainda fiz um vídeo mostrando como é o passeio. Veja, perca seu medo e tire suas dúvidas!

É a segunda vez que faço o passeio de teleférico. A 1ª vez foi em Campos do Jordão. Mas lá é cadeirinha e o trajeto curto.

Adultos- R$ 20,00 Ida e Volta | Crianças menores de 12, idosos e estudantes- R$ 10,00

Praça José Affonso Junqueira (Em frente ao Teatro do Palace Casino). Poços de Caldas, MG.

Quinta, sexta e segunda – 12h30 – 17h30
Terça e quarta, fechado para manutenção
Sábado, 09h00 – 17h00
Domingo, 10h00 – 16h00

Curtiram o passeio? Espero que sim!

Até mais!

Daniele

Facebook | Insta Blog | Insta Dani | YouTube | Twitter | Comente!

O que achou do post?

Campos do Jordão em 3 dias (Parte 3)

Já perceberam que os poucos dias em Campos do Jordão foram bem intensos!!!

Essa é a 3ª parte da viagem e não termina por aqui!

Nossa rotina: Pela manhã, o dia todo era na rua. Chegávamos no fim da tarde, para relaxar um pouco, tomar banho, trocar de roupa e de noite… rua de novo!

Resumindo… material que não acaba mais!!! E tá bem legal! :D

Continuando do post anterior…

Comi fondue pela primeira vez!!! Não foi uma experiência muito agradável porque a sequência: queijo, carne e chocolate, demorou horrores!!! e o único que realmente estava saboroso, era o de carne. Enfim… a casa se desculpou, mas nunca mais como lá! Custou R$ 49,90 e servia bem duas pessoas, se… o atendimento fosse bom. Claro!

No dia seguinte, o teleférico estava aberto e compramos os ingressos para fazer o passeio até o Morro do elefante. O ingresso custou R$ 12,00.

O mais interessante é que a cadeirinha do teleférico não para pra você sentar. Assim que ela se aproxima, é necessário agilidade! sentar, fechar a trava e curtir o passeio. Pra descer a mesma coisa. O único inconveniente é que, como ficamos sentados alguns minutinhos e com as pernas para o ar. Sentimos uma leve dor ao colocar os pés no chão. Mas não se preocupe, há instrutores na subida e descida, auxiliando todos.

Chegando no Morro, visitamos o Parque dos Elefantes. Onde a entrada é gratuita. Lá encontramos várias esculturas de Elefante, acredito que algumas em tamanho real.

Na entrada, um funcionário do parque lhe fotografa em uma gruta e na saída é oferecido um chaveiro com essa foto. Não é obrigado comprar. Mas a ideia é ótima! Eu comprei dois chaveiros! No dia, um custava R$ 10,00 e dois R$ 15,00.

Depois da visita ao parque, curtimos do alto, o visual dessa linda cidade. :D

O vídeo ainda está mais completo que esse post! E ainda tem visita à Chocolateria Bruno Alves.

No último post dessa série… Pico de Itapeva.

Até lá!

Daniele

Facebook | Instagram | YouTube | Twitter | Comente!

1 pessoa gostou do post.