Mirante do Caeté – Parque Natural Municipal da Prainha

Carina e eu no Mirante do Caeté

Depois de meses sem fazer trilha, voltei à participar de uma das atividades físicas preferidas… o trekking!

E nada melhor que retornar, com uma trilha leve, vista linda, com direito à praia no final e na companhia de amigos.

Eu, Lygia e Carina no Parque Natural Municipal da Prainha

A trilha começa dentro do Parque Natural Municipal da Prainha. O acesso ao Parque é de carro ou a pé. Não há transporte público nessa região. O local é limpo e bem movimentado. Me senti segura. Logo na entrada há chuveiros para quem deseja retirar o sal da praia. Avistamos muitos surfistas por ali.

Entrada do Parque Natural Municipal da Prainha

Parque Natural Municipal da Prainha

Parque Natural Municipal da Prainha

Parque Natural Municipal da Prainha

A trilha é super tranquila! Coberta pelas árvores, portanto não há exposição ao sol no percurso e bem sinalizada. Não marcamos o tempo, mas acredito que realizamos em 20 minutos. Não esqueça de ir com calçado adequado!

Da trilha, já temos uma prévia do que veremos no Mirante. Não é lindo? pausa para descansar, beber água e se deparar com esse visual!!!

Parque Natural Municipal da Prainha

As praias nesse verão carioca, estão demais!!! a coloração linda, parece o Caribe! A água também está refrescante! Geralmente é muito gelada!

Vista do Parque Natural Municipal da Prainha

Aproximando-se ao fim da trilha… observamos o Mirante do Caeté. Um deck de madeira com vista privilegiada!

Mirante do Caeté

Que visual!!!

Mirante do Caeté

Mirante do Caeté

Não pode faltar a foto clássica!

Carina, eu e Lygia no Mirante do Caeté

Parque Natural Municipal da Prainha

Av. Estado Guanabara, s/nº, Recreio dos Bandeirantes

Entrada gratuita – Terça a Domingo de 8h00 às 17h00

Lembrete: Se vai de carro, chegue bem cedo para estacionar!!! Principalmente final de semana!!!

Bju!

Daniele

Facebook | Insta Blog | Insta Dani | YouTube | Twitter | Comente!

O que achou do post?

Pedra do Telégrafo

Hoje vou falar da trilha da modinha! A trilha que leva à Pedra do Telégrafo!

É a 2ª vez que faço. Só que a 1ª vez foi via Grumari e com o mesmo grupo: Trilhas do Rio de Janeiro. Grupo que eu participo desde 2008. Se eu penso em alguma caminhada. Minha escolha sempre é com eles! Confiança total!

Ultimamente essa trilha é uma das mais requisitadas na cidade. Tudo por conta de uma pedra, que muitos chamam de Pedra do cavalo. A partir dela, fotos sensacionais são tiradas, graças ao ângulo que são registradas. A sensação que dá, é que as pessoas estão arriscando suas vidas em um penhasco. Mal sabem que não há perigo nenhum por trás de cada performance.

Eu estava muito louca para refazer essa trilha, porque não lembrava dessa tão disputada pedra! E olha que eu tenho uma boa memória…

Surgiu a oportunidade de refazer com a TRJ, confirmei presença e ainda convidei alguns amigos para participar desta aventura comigo.

Peguei o carro e fui com um amigo. Cheguei em Barra de Guaratiba por volta de 9h e enfrentamos um engarrafamento terrível para estacionar. Conclusão, não havia vaga próximo ao início da trilha. O jeito foi voltar para a estrada e tentar achar algum local pago e com vaga.

E alguns metros da entrada de Grumari, encontramos o Sup Lounge, que possui estacionamento, aluguel de pranchas, caiaques, Stand up Paddle, espaço para eventos, com mesa de ping pong e fita para a prática de Slackline. Que eu fiquei doida para subir e tentar os primeiros passos!

O fato é que o espaço é muito bacana! Custou R$ 20,00 e ainda ganhamos um cartão fidelidade. O Sup Lounge é um pouco distante da Praia e do início da trilha, mas deixando o carro lá, o proprietário leva e busca, de automóvel aonde o cliente desejar. Sem pagar mais por isso! Não é uma boa?

A caminhada é de nível moderado e chegamos no Telégrafo pouco mais de uma hora. O problema foi fotografar na outra pedra. Que não é do Telégrafo, mas leva a fama e fica um pouco depois dela. Uma fila quilométrica se formava para apenas um clique.

O tempo estava lindo e quente, mas após duas horas de espera chegou a neblina e um vento forte e frio.

Três horas depois, conseguimos fotografar. Mas eu estava tão cansada e com frio que não fotografei como gostaria.

Apesar da espera, foi um dia muito divertido! e ainda rolou uma peixada no Restaurante Poço das Pedras pra fechar o domingo com chave de ouro.

Se deseja fazer essa trilha, procure um guia e escolha preferencialmente um dia de semana. Esqueça finais de semana e feriados por conta do excesso de pessoas.

Fiz um vídeo mostrando um pouco da aventura… espero que gostem!

Até mais galera!

Daniele

Facebook | Instagram | YouTube | Twitter | Comente!

2 pessoas gostaram do post.