Como se virar na Chapada dos Veadeiros | Goiás

   No carnaval desse ano, fui matar uma vontade muito grande que eu tinha, conhecer a Chapada dos Veadeiros, sabia que não ia ter muito tempo, mas tentaria aproveitar o máximo que eu podia, e foi ótimo, não conheci nem metade do que há para ver naquele lugar incrível, mas o que pude ver já valeu super a pena.

Chapada dos Veadeiros - Goiás

Mas vou começar falando sobre o que é essencial saber, pois eu notei que falta muita informação sobre a Chapada dos Veadeiros, vamos às principais:

  • Comunicação

 Não há sinal de internet, você vai ter sinal de telefone em Alto Paraíso, Cavalcante e São Jorge, mas apenas de telefone, internet mesmo não tem!

Então, a menos que você se hospede em algum lugar que forneça internet wifi, você ficará todo o tempo sem se conectar, já vá com isso em mente.

Não esqueça, Chapada dos Veadeiros é um lugar para se desconectar do mundo tecnológico.

  • Localização

Outra dica é, leve um mapa! Por conta da falta de sinal de internet você não vai conseguir usar o GPS do celular, por exemplo, então o bom e velho mapa quebra um “galhão” nessa hora.

A minha experiência com o GPS do carro não foi boa, me perdi bastante no primeiro e segundo dia. Por via das dúvidas, ainda indico levar um mapa.

A sinalização na entrada para Alto Paraíso é meio escassa, não difícil chegar, mas mesmo assim poderia ser melhor sinalizada.

Demora bastante até que alguma placa de Alto Paraíso apareça na BR 010!

  • Estrutura Turística

Uma informação muito importante sobre a região da Chapada é que em termos de estrutura turística ainda é bem atrasada, não tem infraestrutura, em Alto Paraíso, por exemplo, não vi muita opção de restaurante para almoçar. O que eu mais vi por lá foram restaurantes de massa (pizza).

Para noite, se houver interesse apenas em um  happy hour ou pizzaria, até encontra, mas se você quer um ambiente diferente e opções variadas, pode ficar bem decepcionado. Pelo menos eu fiquei.

Com relação a opções de restaurantes eu gostei mais de São Jorge, mas é questão de gosto.

O Serviço de informação ao turista também não fornece muitas informações, um exemplo disso foi a ausência de guia para fazer a trilha da Santa Barbara em São Jorge e Cavalcante, só conseguimos na entrada no sítio mesmo.

Das atrações que fiz, a única que realmente estava com as trilhas bem marcadas e cuidadas foram do Parque, as demais eram bem complicadas, a trilha do mirante da Janela é uma delas, mal sinalizada, se você distrair já erra o caminho, por isso muita atenção. Então, não espere muito da estrutura turística. Ao final das trilhas, constatamos que sempre vale a pena os possíveis perrengues.

  • Locomoção na Chapada

Outra informação importante é alugar um carro, de preferência auto, em Brasília. A maioria das atrações é bem distante, então o carro vai facilitar muito a vida e vai ajudar a aproveitar mais o tempo disponível.

As trilhas para as atrações são em sua maioria longas e dependendo do local que você estiver hospedado, ainda vai precisar se deslocar um bom pedaço até o inicio das trilhas.

Não vi nenhum esquema de “carona”, com exceção dos carros que fazem o transporte até o começo da trilha para a cachoeira Santa Bárbara, que custava 5 Reais.

As estradas são na maior parte do tempo, boas, mas existem alguns trechos mais complicados, estradas de terra, por exemplo, para chegar ao Sítio Kalunga, que são bons trechos de estrada ruim… Dica de ouro, carro auto e motorista experiente.

Espero que essas dicas sejam úteis para aqueles que desejam conhecer esse lugar incrível que é a Chapada dos Veadeiros!

                Carina

Facebook | Insta Blog | Insta Carina | YouTube | Comente!

O que achou do post?

Brasil além das praias

Bonito

   Recentemente em uma conversa com uma conhecida, levantei a questão do porquê de  muitas pessoas só considerarem viajar para fora do país, inclusive tenho a sensação de que muitas blogueiras/youtubers só consideram viagem, aquelas cujos destinos são outros países, e tive a seguinte resposta: “ A maioria dos pontos turísticos no Brasil são praia e eu gosto de frio…” e ainda “ Se vou viajar por que não conhecer outras culturas?”, claro que eu respeito as escolhas alheias, mas fiquei surpresa… como muitos brasileiros não conhecem o próprio Brasil e nem mesmo nossa cultura que é tão diversa!

Essa reflexão me fez querer falar sobre isso e também mostrar que o Brasil vai além das praias. Com um país com a extensão e diversidade geográfica que nós temos, o que não falta é lugar e cultura para conhecer.

Além do clima diverso, porque sim, nós temos frio, na Região Sul do país e em outras cidade serranas como por exemplo, Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, isso só no Rio de Janeiro, e não tem como não falar da famosa Campos do Jordão em São Paulo.

Petrópolis - RJ

Petrópolis – Catedral São Pedro de Alcântara

Vista Mirante Dedo de Deus

Teresópolis – Serra dos Órgãos

Pedra do Cão Sentado - Nova Friburgo - RJ

Nova Friburgo – Pedra do Cão Sentado

Portal de Campos do Jordão - SP

Campos do Jordão – Portal

Calor, sol e praia é o que você quer? Temos uma costa com mais de 7 mil km de extensão, temos praias que estão entre as mais lindas do mundo, como por exemplo a paradisíaca praia do Sancho e a badalada Ipanema.

Praia do Sancho - Fernando de Noronha

Praia do Sancho – Fernando de Noronha

Se você gosta de ambiente urbano também temos! São Paulo é um fervilhão de cultura, boa gastronomia e também balada, assim como a Cidade do Rio de Janeiro, Recife, a metrópole mais rica do Nordeste com muita opção de cultura e também gastronomia.

Eu sou apaixonada por estar em contato com a natureza, então na maioria das minhas viagens o destino me permite isso, amo fazer trilha, amo ver os animais vivendo livremente e essa é sempre a melhor parte das viagens, são experiências únicas, pude viver isso em Bonito onde vi casais de tucanos voando livres pelo céu, onde pude conhecer o buraco das araras. Em Noronha foi incrível ver os golfinhos rotadores no mar, as tartarugas, tubarão, arraia…  foi incrível!!!  Esse contato com a natureza me energiza, me encanta e eu sempre busco conhecer um lugar com características diferentes, seja praia, rios, cachoeiras e cataratas.

Bonito - MS

Bonito – MS

Outra de minhas paixões é História, não é à toa que fiz faculdade de História, e algo que me encanta são as cidades históricas, em especial as de Minas Gerais, sou apaixonadas por Minas. O Caminho Real está aí para quem quiser  e com o charme de poder pegar a estrada de carro e ir conhecendo vários cantinhos desse Brasil, eu sempre indico Ouro Preto e Tiradentes, e sou louca para conhecer Diamantina, está nos meus planos, Paraty no Rio de Janeiro, que também faz parte do Caminho Real, vale a visita, tem todo seu charme nas suas ruas de pedra e nas suas praias lindas.

Ouro Preto - MG

Ouro Preto – MG

Paraty - RJ

Paraty – RJ

Mas porque estou falado disso tudo? porque espero despertar a curiosidade e a mesma paixão que eu tenho pelo nosso país, nas pessoas, em quem possa, por ventura vir a ler essas linhas. Nosso país é lindo, nossa cultura é tão diversa… se queremos um país melhor devemos começar valorizado o que temos.

Jardim Botânico de Curitiba - PR

Curitiba – Jardim Botânico

Eu sonho conhecer o mundo, mas também sonho conhecer o Brasil, um das minhas metas de vida é visitar todos os estados desse país, ainda falta muito, mas estou correndo atrás.

E muitos dos lugares que falei tem post aqui no blog, dá uma olhada!

Conhecendo a Lagoa da Pampulha – BH

Um dia em Inhotim (Brumadinho-MG)

Férias em Ouro Preto – MG

Bonito – MS

Foz do Iguaçú – PR

Bate e volta em Petrópolis

A fantástica cidade de Curitiba

Campos do Jordão

Até a próxima,

Carina

Facebook | Insta Blog | Insta Carina | YouTube | Twitter | Comente!

O que achou do post?